quarta-feira, 3 de maio de 2017

VOCÊ SABE COMO SE RECUPERAR DE UM DERRAME?

fonte: À Sua Saúde

O acidente vascular cerebral (AVC) ocorre quando a circulação sanguínea no cérebro é interrompida ou reduzida, privando o mesmo de oxigênio e nutrientes. Em poucos minutos as células do cérebro começam a morrer.

O AVC é uma urgência médica e o atendimento rápido é crucial. A ajuda imediata pode minimizar danos e complicações.

A boa notícia é que o AVC é tratável e pode ser prevenido. Hoje em dia o “derrame” mata menos do que há 15 anos.


Sintomas: 

– Dificuldade para falar e entender.

– Paralisia ou dormência na face, braço ou perna.

– Dificuldade na visão de um dos olhos.

– Dores de cabeça.

– Dificuldade para andar.


Se você perceber sinais de “derrame” em alguém, pense rápido e faça o seguinte: 

– Face. Peça a para pessoa sorrir. Só um lado se mexe?

– Braços. Peça para que a pessoa levante os dois braços. Um dos braços não levanta completamente?

– Fala. Peça que a pessoa repita uma frase simples. A fala se encontra arrastada ou estranha?

– Ajuda rápida. Se você perceber algum dos sintomas mencionados acima ligue para a emergência.

Não espere para ver se os sintomas passam. Cada minuto conta! Quanto mais tempo demorar mais chances de ocorrerem danos irreversíveis no cérebro.


Causas:

– AVC isquêmico. Cerca de 85% dos acidentes vasculares cerebrais são isquêmicos. O AVC isquêmico ocorre quando as artérias do cérebro se estreitam ou são bloqueadas, reduzindo o fluxo sanguíneo no cérebro.

– AVC hemorrágico. Esse tipo de derrame ocorre quando um vaso sanguíneo se rompe. Hemorragias cerebrais podem ter como resultado a pressão sanguínea alta, tratamento errado com anticoagulantes e pontos vulneráveis nos vasos sanguíneos.

– Ataque isquêmico transitório (AIT). O AIT, também chamado de mini-AVC, é um breve período de sintomas semelhantes aos que você teria em um acidente vascular cerebral. Uma redução temporária do fluxo sanguíneo no cérebro que dura menos de 5 minutos. Mesmo se os sintomas passarem depois de cinco minutos, procure assistência médica imediata. O AIT aumenta significativamente o risco de se ter um AVC completo.


Fatores de risco: 

Muitos fatores podem aumentar o risco de um AVC. Alguns fatores também podem aumentar o risco de infarto.

Fatores de qualidade de vida: 

– Estar acima do peso ou obeso.

– Sedentarismo.

– Alcoolismo.

– Uso de drogas ilícitas como cocaína e metanfetaminas.

Fatores de risco médicos: 

– Pressão sanguínea alta.

– Tabagismo ou fumo passivo.

– Colesterol alto.

– Diabetes.

– Apneia obstrutiva do sono. Um distúrbio do sono que diminui os níveis de oxigênio no organismo.

– Doenças cardiovasculares.

Outros fatores: 

– Histórico familiar.

– Ter 55 anos ou mais.

– Raça. Africanos tem maior risco de ter AVC.

– Sexo. Homens tem mais chances de ter derrames.


Complicações: 

O Acidente vascular cerebral pode resultar em deficiências temporárias ou permanentes, dependendo do tempo em que o cérebro fica sem sangue e quais partes são afetadas.

– Paralisia ou perda de movimentos musculares.

– Dificuldade para falar ou engolir.

– Perda de memória e dificuldade para pensar.

– Problemas emocionais.

– Dor.

– Mudanças de comportamento e dificuldade em cuidar de si.

O sucesso no tratamento de qualquer dano cerebral varia de pessoa para pessoa.


Diagnóstico: 

Para determinar o tratamento mais apropriado para o AVC, a equipe de emergência deve avaliar qual o tipo de derrame e quais áreas do cérebro foram afetadas.

– Exame físico.

– Exame de sangue.

– Tomografia computadorizada.

– Imagem de ressonância magnética.

– Ultrassom de carótida.

– Angiograma cerebral.

– Ecocardiograma.

O tratamento emergencial do derrame varia de acordo com o tipo do mesmo. Medicamentos aplicados diretamente no cérebro e cirurgias podem ser necessários.

Após o tratamento emergencial, a terapêutica foca em ajudar o paciente a recuperar força, movimentos e voltar a ter uma vida independente.


O programa de reabilitação pode começar antes que o paciente seja liberado do hospital e pode incluir esse time de especialistas: 

– Neurologista.

– Fisiatra.

– Nutricionista.

– Fisioterapeuta.

– Terapeuta ocupacional.

– Fonoaudiólogo.

– Psicólogo ou psiquiatra.

É muito importante se prevenir. Um estilo de vida saudável pode evitar o acidente vascular cerebral. 



Para mais informações procure o seu médico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário